menu

Consulte os Tomos

5 de out de 2014

Sobre panos de fundo

  Olá, meus queridos draconianos e minhas queridas draconianas, há muito tempo estive ocioso daqui, mas não dos projetos com meu amigo, Gabriel, e eis que é hora de voltar ao trabalho. Como o Gabriel declarou ontem, os dragões despertaram de seu sono de amadurecimento, crescimento pessoal e profissional, e agora são maiores e melhores, e por trás de tudo isso há uma grande história, e é justamente sobre isso que venho falar hoje, histórias, panos de fundo, o famoso background ou BG.
É aonde muitos mestres pecam e jogadores também, o bg é o único momento em que os jogadores podem narrar para o mestre e possuem total controle do cenário, obviamente com certas restrições, mas é aonde mostra o quão familiarizado o player está com o cenário e também backgrounds podem dar muitas tramas ou pano de fundo para aventuras
Obviamente não se deve fazer algo focado em um só personagem pois levando em conta que todos os player são protagonistas mas algo que inclua o cenário de modo geral e explique bem as condições que levaram o seu personagem a fazer o que faz
Imagine você atualmente largue de uma hora para outra seu emprego fixo ou largue os sonhos da família em ter um filho formado para tentar uma carreira de músico, ou virar uma mochileira e conhecer o mundo a fora? Todos sabem que não é bem assim que funciona pois toda a ação tem consequências, e dificilmente um personagem de 30 anos iria sair por aí andando com um moleque de 15 que diz ser um mago ou então com alguém de uma raça diferente para ir e matar um dragao assim do nada.
É preciso levar em conta fatores como tradições, cultura e econômia local, preconceito, por exemplo em uma crônica medieval é imprescindível um universo aonde homens e mulheres têm os mesmos direitos, até porque possuímos costumes patriarcais e machistas aonde as mulheres eram criadas para o casamento e contratos então qual é a sua desculpa para fazer sua pirata peituda e aventureira que desafia a lei?
Então, vamos montar um background caprichado?
Primeiro: donde seu personagem veio? Porque veio dali? Ele era pobre? Como era a vizinhança aonde ele estava inserido?
Segundo: como ele age? Como ele pensa? Como os outros veem ele? Como é seu relacionamento com a família? Ele possui muitos círculos sociais? Descreva-os
Terceiro: O que ele quer? Para onde quer ir? Existe algo que impeça-o de cumprir ou é algo extremamente inacessível? Ele possui traumas ou perturbações por não conseguir tal coisa? Qual é a maior virtude dele? E o maior defeito?
Se conseguir responder essas questões já possui metade do personagem feito, agora é só imagina-lo no cenário e vouala! Sai um herói fresquinho para a ação.
Vamos supor que o personagem seja pobre e um guerreiro! Ele provavelmente não teve estudos então não priorizou o atributo de inteligência e quando se deu conta era mais uma mão de obra como todo mundo, porém ele possuía muitos contatos o que lhe garantiu uma vaga no quartel aonde recebeu treinamento militar mas devido a sua carisma elevada ele não passou por todo aquele processo de forma rígida mas sim sempre ficou na sombra enquanto outros ficavam no sol e esses contatos lhe garantiram um bom trabalho para um nobre, e por aí vai basta ter certeza do que quer fazer e começar a tecer a linha do destino.
Acho que já deve ter pego o espírito da coisa e é com uma frase que termino:
"Viver é uma brincadeira perigosa onde os maiores dragões são as contas no final do mês ou as brigas por poder"
Então, vamos deixar nossos personagens mais humanos?
Direitos autorais

2 comentários:

  1. Acho que os BG devem ser curtos e sucintos, contendo em poucas palavras, talvez umas 5 ou 6 linhas, detalhes importantes da vida do personagem. Estou aprendendo muito com o sistema Dungeon World a começar aventuras sem BG e então fazê-los após a primeira sessão. Esta experiência está dando certo e produzindo BG com personagens mais integrados ao cenário em comparação a forma tradicional de criação. Não contar tudo ou deixar espaços em branco nos BG pode ser interessante, e na verdade é, porque permite ao jogador e o mestre integrarem melhor o personagem ao cenário e quem sabe, até descobrirem juntos alguns segredos muito bem guardados.

    ResponderExcluir
  2. Primeiramente, obrigado pelo comentário! É sempre bom discutir os posts.
    Quanto que você diz é o que faltou no post, na verdade isso vai ao gosto do grupo (mestre e jogadores), a vantagem de ter uma BG completa é que você em um nível de profundidade em relação ao personagem bem maior, enquanto que o método que você diz a vantagem é que fica algo fácil de se alterar e encaixar facilitando o mestre e podendo até criar um gosto de descobrir o seu próprio personagem.
    Abraços e fique a vontade para comentar futuros posts ;)

    ResponderExcluir